terça-feira, 18 de março de 2008

COMO ACESSAR O REINO DE DEUS

“COMO ACESSAR O REINO DE DEUS”

(Miss. Sérgio Luis – 16/09/07 ,em São Luís/MA).

“Por que o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo”. Rm 14:7

“Nós temos ouvido muito sobre o Reino, mas elas”, as mensagens, ensinos e palavras “têm sido desprezados”. “Nós temos ferramentas em nossas mãos, mas nós não estamos usando. A maior ferramenta que Deus tem deixado para cada um de nós é a Sua Palavra”. Pois, “quando guardamos a Palavra, nós somos curados”.
“AH! Mas eu já conheço o Reino de Deus como cristão!” Mas a questão relevante é: “O quanto da Palavra tenho guardado?” Pois podemos estar mais envolvidos pela religião do que pelo Reino, uma vez que “a mente das pessoas estão totalmente contaminadas com sermões que não indicam o Reino,”contaminadas pelo o humanismo.
“A primeira coisa que precisamos aprender é: O que é o Reino de Deus? O reino significa domínio moral e espiritual onde o rei é supremo”. E como sabemos, “Jesus é esse rei” no Reino de Deus. E nós, quem somos neste Reino? “Nós somos apenas” os doúlos: os “ servos, escravos desse Reino”. E Jesus é o “Kyrios”: o “Senhor, Chefe, Dono Supremo...”
Sobre qualquer assunto que Jesus ensinava, Ele sempre indicava o Reino, o governo de Deus sobre todas as coisas. “Se Ele falava sobre finanças, falava sobre o Reino...” Tudo em nós precisa indicar o Reino.
Infelizmente, “enquanto Igreja temos pregado um ‘evangelho das ofertas’”, um evangelho que enfatiza apenas os benefícios e vantagens para o próprio conforto.
Outro aspecto que precisamos saber é que: “o Reino é universal, é acessível a todas as pessoas”. “TODOS NÓS TEMOS ACESSO A ESTE REINO, DESDE QUE NOS TORNEMOS ESCRAVOS DE JESUS”. Mas não podemos nos esquecer que “escravos não têm vontade própria. Será que a nossa vontade tem sido vencida pela vontade do Senhor?”
Terceiro aspecto que precisamos aprender é: “O que caracteriza alguém como cidadão do Reino de Deus?” Não é a condição social, econômica, ou política; não são os esquemas de influência, ou a que classe religiosa pertencemos; pois, como sabemos, “nem todo aquele que diz: Senhor, Senhor! Entrará no Reino do céus, MAS AQUELE QUE FAZ A VONTADE DE MEU PAI, que está nos céus” – Mt 7:21.
“Submissão e obediência à vontade de Deus é o que caracteriza o cidadão do Reino. Se você é escravo do Reino, você precisa ser obediente”.
Quarto aspecto: “Onde está o Reino de Deus?” O próprio Jesus respondeu: “Não vem o Reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-Lo aqui! Ou: Lá está! PORQUE O REINO DE DEUS ESTÁ DENTRO DE VÓS” – Lc 17:2-21.
“Esse Reino não poderia ser visto ou tocado, pois Ele é sobrenatural. Não é um reino físico, mas um reino espiritual”. Antes de você ser um corpo, antes de você ser uma alma, você é um espírito, um homem espiritual. Precisamos discernir todas as coisas a partir Espírito.
“Existem muitas fontes por aí, mas nem todas são de Deus. Quando temos a revelação que o Reino de Deus está dentro de nós, nós não queremos tocar no que não é de Deus”. Nós não seremos facilmente seduzidos ao anunciarem que ali está surgindo uma “nova revelação”, pois sabemos que o Reino está dentro de nós.
“ Hoje têm sido apresentado muitos reinos de homens que querem o melhor lugar na mesa. Pessoas querem dominar outras pessoas”. Precisamos ter consciência que “somente Jesus pode dominar, controlar as pessoas”.
“Existem muitos nos palcos” usando o nome de Deus em vão, pois estão em “adultério”, em rebeldia, procurando vantagens pessoais, reconhecimento e glória para si. “Homens eloqüentes que são PHD’s em teologia, Doutores em Divindade e etc... que menosprezam a outros...” “São”, na verdade, “guias cegos guiando outros cegos”.
Entre tantas novidades que surgem, existem “pessoas que estão desprezando os seus começos humildes, os marcos antigos. Não estão valorizando aquilo que Deus concedeu lá atrás. E quando você não valoriza os humildes começos,” você acaba não reconhecendo e valorizando os humildes começos dos outros.
Quinto aspecto que precisamos aprender é: “Quão difícil é entrar no Reino de Deus”. Esta foi a conclusão tirada pelos discípulos após Jesus ter confrontado o Jovem Rico, confrontado o seu reino pessoal. “Deus está confrontando fortalezas de orgulho por meio destas revelações”.
Jesus no diálogo com o Jovem Rico apresenta progressivamente o Reino, passo a passo o mesmo é esclarecido conforme é descrito em Marcos 10:17-31:
“(17) E, pondo-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, perguntou-lhe: BOM MESTRE, que farei para herdar a vida eterna?”
Primeiro passo: O Jovem “começa a ver o caráter de Jesus”. Entretanto, Jesus responde “que ninguém é bom senão um, que é Deus”. “Jesus era livre de toda fortaleza de orgulho”. O Jovem reconheceu quem é Jesus!
“(19) Sabes os mandamentos: Não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e a tua mão”.
Segundo passo: “Jesus começa apresentar os mandamentos”.
“(20) Então, ele respondeu: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha infância”.
Terceiro passo: O Jovem “disse que guardava os mandamentos”. Nos dias atuais, ele seria um cristão confesso fiel em muitas práticas, obras, e atitudes com a toda a indumentária evangélica, um aparente cristão autentico. Mas...
“(21) E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me”.
Quarto passo: Jesus colocou a condição pessoal para o Reino de Deus ser plenamente estabelecido nele: “LARGAR TUDO!” O Reino de Deus requer tudo.
“(22) Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, por que era dono de muitas propriedades”.
Quinto passo: Diante da exigência do Reino, “o jovem rico prefere o seu reino pessoal”.
Existia nos muros das cidades uma pequena entrada em que um homem mal poderia entrar. E é com esta analogia que Jesus responde aos seus discípulos sobre como adentrar no Reino após se despedir do jovem rico, dizendo: “(24)... Filhos, quão difícil é [para os que confiam nas riquezas] entrar no reino de Deus! È mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus”.
Como alguém já disse: “No Caminho Largo você pode passar com casa, carro, bens; mas no Caminho Estreito só passa você”. “Talvez você e eu não tenhamos uma grande casa, um carro do ano, uma boa conta bancária, herança, bens... mas você tem o seu chamado, ministério, títulos sociais”, sua reputação, ou qualquer coisa que ocupe o lugar que só deveria pertencer a Deus. Ele é o Senhor, o dono de tudo o que temos e que somos... “O Caminho Estreito está ai, este é o caminho para o Reino de Deus”.
Infelizmente, “quando é apresentada a condição para entrar no Reino, preferimos o nosso reino pessoal”.
Por fim, o sexto aspecto que precisamos aprender para entrar no Reino é: precisamos perder a vida por causa de Jesus. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa acha-la-á” – Mt 16:25.

Obs: elaborado dentro de uma flexibilidade interpretativa – Edílson Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário! Palavras de pessoas maduras servem para edificar aqueles que desejam este amadurecimento. Que Deus continue te abençoando!